10 dicas de como fazer um email marketing de sucesso

Email Marketing Inteligente

O principal motivo que leva as pessoas a acessarem a internet hoje é o email. Isso faz do  Email Marketing uma das principais estratégias de publicidade online.

O Email Marketing evoluiu muito  nos últimos anos. Hoje existem uma série de ferramentas na internet que possibilitam um ótimo gerenciamento das bases de email e mensuração dos resultados das  campanhas (quantas pessoas abriram a mensagem, quantas clicaram, quantas pediram para não fazer mais parte da lista, etc.)

Mas como fazer um Email Marketing eficiente?

O principal fator no sucesso de uma campanha de Email Marketing é a “relevância” da mensagem. A mensagem que você está prestes a enviar é relevante para o destinatário de sua base? Com base nisso listo abaixo 10 dicas importantes que você deve atentar para a montagem de uma campanha de email marketing de sucesso:

1 – Construindo listas de email sólidas para o email marketing

A primeira coisa a fazer é criar uma base de emails sólida. Sem uma base de emails relevante há Email Marketing. Existem várias dicas de como construir bases de emails, mas o importante é ter sempre em mente que os emails de sua base devem ser de pessoas que consentiram em receber suas mensagens. Você deve adotar estratégias de opt-in para seus cadastros. O conceito de opt-in significa que as pessoas optam por fazer parte de sua lista.

Não compre base de terceiros (desconhecidas) para seu Email Markerting. Além de ser anti-ético e alimentar uma prática de spam, não é sustentável. Após ler este artigo inteiro, você vai entender por quê. Ao invés disso, invista esforços para montar sua própria base de forma sólida.

2 – A importância da segmentação no Email Marketing

Aqui está o grande segredo do Email Marketing. A maioria das empresas envia suas campanhas para a base toda de seus clientes, sempre. A forma correta seria segmentar a base por idade, sexo, renda, comportamento, interesses, etc. São infinitas as possibilidades de segmentação. Desta forma, você aumentará a relevância da mensagem para o destinatário, evitando o opt-out (quando o destinatário pede para não receber mais as mensagens) e o reporte de spam (quando a pessoa denuncia sua mensagem como spam).

Quando suas mensagens sofrem muitas denúncias de Spam, isso é mal visto pelos provedores de email, que passarão a entregar suas próximas mensagens direto para a caixa de spam dos destinatários. A reputação de seu domínio fica prejudicada frente aos servidores.

O que é reputação de domínio ou reputação de IP no Email Marketing? Suas mensagens serão enviadas com um email remetente, correto? Esse remetente está ligado a um domínio. Ex.: Se o domínio de sua empresa é www.minhaempresa.com.br, o email que vai no “De” (ou no “From”) de sua mensagem poderia ser “informativo@minhaempresa.com.br”. Ou seja, este email está ligado ao domínio “minhaempresa.com.br”. Este domínio possui uma reputação frente aos servidores de email. Se muitos destinatários denunciarem as mensagens vindas  de “informativo@minhaempresa.com.br” a reputação do dominio começara a cair, cair….até que é colocado numa lista negra e a entregabilidade de suas mensagens ficará seriamente comprometida.

Para mais dicas e exemplos sobre segmentação acesse o artigo: Segmentação em Email Marketing: Por que e como segmentar suas listas de email

3 – Cuidados com o HTML da mensagem para evitar filtros anti-spam no Email Marketing

O filtro de spam dos servidores consideram diversos critérios para determinar se uma mensagem é spam ou não. Esses filtros buscam por palavras como “clique aqui”, ou “Grátis” ou “50% OFF”, ou “Promoção imperdível”…que são termos geralmente utilizados por empresas que adotam práticas de spam. Além dos termos utilizados na mensagem existem outros critérios, como  mensagens que utilizam muitas cores, muitos pontos de exclamação no campo do assunto,etc.

Cada critério recebe uma pontuação pelos filtro spam dos servidores. Se sua mensagem receber um “spam score” (pontuação de spam) muito alta, além do limite considerado como spam no servidor, ela será encaminhada para a caixa de spam do destinatário.

Qual a pontuação limite? Infelizmente não é possível saber. Cada servidor utiliza um limite diferente e pontua os critérios de forma diferente.

Além disso, os critérios utilizados pelos servidores evoluem com o passar do tempo, pois eles aos poucos vão descobrindo novas práticas de spam e passam a se  adaptar. Algumas dicas para ter uma pontuação boa nos filtros spam:

  • Evite os termos de spam mais utilizados: desconto, promoção, grátis, X% off, dinheiro, etc (percebam que essas palavras geralmente estão associadas a mensagens de spam);
  • Não exagere nos pontos de exclamação !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!;
  • EVITE LETRAS MAIÚSCULAS (CAPS)….PARECE QUE VOCÊ ESTÁ GRITANDO (principalmente no assunto das mensagens);
  • Evite muitas cores, principalmente as mais chamativas (vermelho, ou verde). Isso indica que você está tentando chamar a atenção do destinatário;
  • Utilize códigos limpos de HTML. Muitas pessoas convertem textos em Word para HTML. Esse código transformado vem com uma série de scripts desnecessários, o que torna o código da mensagem “sujo”. Os filtros spam sabem que aquela mensagem não foi criada por um profissional.;
  • Mescle texto com imagens e NUNCA use somente uma grande imagem em sua mensagem. É muito importante ter textos no HTML (o ideal seria uma proporção 50% imagens 50% textos – visualmente falando). Isso por que os filtros spam não podem ler imagens, então eles podem pensar que você está tentando enganá-los.

4 – Sua mensagem é relevante?

Quão relevante é a sua mensagem para o destinatário? É isso que faz a diferença no Email Marketing.

Por mais que você tenha um HTML bem desenhado, bases opt-in, etc…os indicadores de reputação são muito dinâmicos e estão se tornando cada vez mais sofisticados. O Gmail, por exemplo, está criando caixas prioritárias, que analisa as mensagens de acordo com a interatividade do destinatário. Portanto, vamos criar mensagens relevantes para nossos clientes.

5 –  Trabalhe os emails ativos diferente dos inativos em Email Marketing

Essa dica é fundamental para manter uma boa reputação de seu domínio frente aos servidores.

Os relatórios oferecidos pelas ferramentas de Email Marketing possibilitam que você descubra quais destinatários interagem mais ou menos com suas mensagens.

Destinatários que nunca abrem suas mensagens ou raramente abrem são considerados inativos. Por outro lado, existem aqueles usuários que quase sempre abrem as mensagens, clicam, dão forward…ou seja interagem, são ativos.

De posse dessas informações, você deve separar os destinatários ativos dos inativos e trabalhar campanhas diferentes para cada uma dessas bases.

Você não vai querer enviar para os inativos na mesma frequência que você envia para os ativos. Se os inativos não interagem, a troco de que você vai ficar enchendo a caixa deles de mensagens? Isso só aumentará as chances de denúncias de spam.

Além disso, os inativos diminuem os índices de taxa de abertura de sua campanha (pois eles não abrem), prejudicando a reputação de seu domínio perante os servidores de email.

Portanto, para os inativos, você enviará numa frequência menor. Além disso, fará campanhas diferenciadas. Use a criatividade. A regra aqui é tentar reativá-los. Muitas empresas elaboram promoções especiais somente para essa base, na tentativa de recuperar esses destinatários. Uma vez que ele ficou ativo novamente, jogue-o para a base de ativos.

6– Mantenha sua base de emails higienizada

É importante que, de tempos em tempos, você limpe sua base de emails que sabidamente não existem (por estarem digitalizados errado ou por terem sido desativados) ou que não possuam interatividade nenhuma com suas mensagens (emails inativos que, por mais que você tente reativá-los, não obteve sucesso). Além disso, os servidores de email identificam esses emails inexistentes. São os chamados hard-bounces. São várias as causas do hard-bounce, mas o principal é quando a mensagem é enviada para um email que não existe e retorna. Existem também os soft-bounces, que é quando um email volta pelo fato da caixa de entrada do destinatário estar lotada, por exemplo. No caso do soft-bounce, o email existe, pode ser um email bom, porém naquele momento não foi possível entregar a mensagem. É importante também, que, depois de algumas vezes que você tentou enviar para um destinatário e continua ocorrendo soft-bounce, este email seja excluído de sua lista.

Portanto, eliminte periódicamente os emails que geram hard-bounce e administre aqueles que geram soft-bounce. Desta forma, sua lista de emails estará sempre higienizada, aumentando a reputação de seu domínio e evitando que suas mensagens sejam classificadas como spam pelos servidores de email.

 

7 – A importância do campo Assunto em Email Marketing

O que acontece quando você lê no assunto “pamonha” e quando abre a mensagem você encontra “banana”?

Se você abriu a mensagem imaginando que iria encontrar uma pamonha e, ao contrário do que esperava, surgiu uma fruta, as chances de você se decepcionar são grandes. Você provavelmente deletará a mensagem, ou solicitará um opt-out ou pior, denunciará spam.

Agora, se você leu “pamonha”, abriu e encontrou “pamonha” as chances de você clicar para acessar o site são grandes. Isso aumenta a taxa de cliques (CTR – Click Through Rate) de sua campanha.

Portanto, crie assuntos relacionados ao conteúdo de sua mensagem. Além disso, seja criativo para chamar a atenção do destinatário. Só escrever “pamonha” não ajuda muito…..talvez “Pamonhas, pamonhas, pamonhas…pamonhas de Piracicaba”…(bricandeira….. não façam isso!…..nunca vendam pamonhas)

8 – Landing Pages em Email Marketing

As Landing Pages em Email Marketing, ou páginas de aterrisagem, ou páginas de entrada, são as páginas para onde o usuário é direcionado quando clica em sua newsletter em busca da oferta ou informação divulgada. Existem várias técnicas de como criar landing pages eficientes. Da mesma forma que no exemplo do “Assunto” comentado no item anterior, é fundamental que a Landing Page esteja relacionada com a sua newsletter, do contrário você não terá muitas conversões e ainda perderá a confiança de seu cliente.

9 – Frequência no Email Marketing

Enviar mensagens para uma determinada base com certa regularidade cria vínculo com o destinatário. Entretanto, você deve tomar cuidado. Descobrir a periodicidade perfeita não é fácil e requer tempo. Se você deve enviar uma vez a cada 15 dias ou uma vez por dia vai depender de diversos fatores: do seu negócio, do comportamento do seu cliente, etc. Enviar mensagens numa frequência maior do que o seu cliente gostaria resultará em opt-out (o cliente pede para sair). Enviar com espaços de período muito longos, por outro lado, faz com que o destinatário não lembre de você. Se ele solicitou para receber sua mensagem (opt-in), pode não se lembrar que fez a solicitação e se sentir invadido quando receber, denunciando spam.

A frequência de envio feita da forma correta também é vista com bons olhos pelos servidores de email e aumenta sua reputação.

Geralmente envia-se de uma a duas vezes por semana.

10 – Mensure os resultados do Email Marketing

Hoje existem diversas ferramentas de envio de emails. Todas elas oferecem relatórios detalhados e precisos sobre o comportamento e interatividade de seus destinatários. Você consegue saber quantas pessoas abriram sua mensagem (taxa de abertura), quantas pessoas clicaram em algum link de sua mensagem (CTR) e qual o link, quantas solicitaram opt-out e reportaram spam, entre outras informações. Uma ferramenta que gosto muito de usar é o mailchimp.com

Com esses dados em mãos você poderá mensurar a efetividade de suas campanhas e poderá planejar melhor suas futuras campanhas. Melhor ainda, você também poderá traçar o comportamento do destinatário (se ele interage muito ou pouco e, com base nos links que ele clicou, quais os produtos, serviços ou informações que está mais interessado).

Author: Carlos Barros

Share This Post On

Submit a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *